Sala de imprensa

Releases

Setembro de 2019

Mais de mil jovens participam de evento que promove as relações do Ensino Médio e o mundo do trabalho

Jornada de Trajetórias de Vida, evento organizado pelo Cursinho da Poli, e apoiado pelo Itaú BBA, promoveu uma maratona de palestras e mesas temáticas com o objetivo de auxiliar estudantes a escolherem o curso acadêmico e apontar possibilidades de inserção no mundo o trabalho.

Em sua 21ª edição, o encontro aconteceu na unidade da Lapa do Cursinho da Poli, na última quinta-feira (12).

Em um primeiro momento, os estudantes ouviram de ex-alunos, suas histórias de vida e como chegaram às suas carreiras profissionais. Em seguida, a palestra sob o tema “Os caminhos durante e depois do Ensino Médio”, teve como participantes Ana Inoue, assessora de Educação do Itaú-BBA e Thaís Siqueira, representante do jornal comunitário Coletivo Desenrola e Não Me Enrola.

Thaís ressaltou a importância de ingressar na universidade. “Todos precisam ter oportunidades. E quando há barreiras que mesmo o esforço individual não pode suplantar, é preciso dar as mãos, contar com os outros. Por isso, eu acredito em pessoas que ajudam e fortalecem outras pessoas.”

Para a assessora de Educação do Banco Itaú BBA, Ana Inoue, a troca entre profissionais e jovens é o ponto forte da Jornada. “No passado eram poucas opções de cursos superiores. Hoje são mais de mil ocupações, com inúmeras variações. Como decidir, se você não tem conhecimento deste espectro? Além disso, a realidade será outra no futuro e, por isso, muito mais importante do que escolher uma carreira tão cedo, é manter a capacidade de aprender e aprofundar o seu conhecimento”, esclareceu.

“A motivação é uma das forças do evento”, explicou o diretor do Cursinho da Poli, Gilberto Alvarez Giusepone Jr, o professor Giba. “O objetivo da Jornada é fazer com que os alunos possam se inspirar e ter um processo de escolha de trajetória de vida”, disse.

Na segunda parte do evento, os estudantes foram divididos em mesas de debate, com temas sobre as carreiras do século XXI, empreendedorismo, diálogos com profissionais e reflexões sobre as trajetórias de vida.

A estudante Raquel Oliveira,18 anos, que participou do evento comenta: “Percebi que qualquer que seja sua origem, sua história, precisamos continuar lutando por nossos sonhos, não desistir”. Já o estudante de 21 anos, Robério Silva, conseguiu enxergar um pouco de si nas histórias de vida dos profissionais durante os debates. “Ao ver que pessoas com trajetórias parecidas como a minha alcançaram objetivos, tenho certeza que estou no caminho certo”, garantiu a jovem.

Termos de uso e política de privacidade