Notícias

27 de setembro DE 2021

Maioria dos jovens brasileiros desconhece o Ensino Técnico

Pesquisa mostra que optariam por essa modalidade, se tivessem conhecimento

Entrevistas realizadas em julho com mil jovens da rede pública de todas as regiões do país, que cursam o 9º ano do ensino fundamental e o 1º ano do ensino médio, mostraram que 77% deles desconhecem o Ensino Técnico, mas 69% optariam por esta modalidade se tivessem conhecimento e acesso. O estudo foi realizado pela Plano CDE a pedido do Itaú Educação e Trabalho e da Fundação Roberto Marinho, com o objetivo de ampliar o conhecimento sobre a Educação Profissional e Tecnológica escutando potenciais alunos da modalidade.

Outro ponto que chama a atenção ao ser afirmado pela relevante maioria (93%) é a ideia de que o Ensino Técnico deveria estar nas escolas de Ensino Médio como opção para todos os estudantes que tiverem interesse em seguir essa modalidade. “Isso é um pedido de oferta, para trazer o Ensino Técnico para dentro da escola” afirmou Rafael Camelo, diretor de avaliação da Plano CDE, ao apresentar os resultados da pesquisa durante um evento on-line.  Porém, 84% dos entrevistados acham que há poucas escolas com essa modalidade de ensino, 53% dizem não ter nenhuma perto de casa, 54% não conhecem escola técnica e 45% sequer já ouviram falar de alguma instituição do tipo, o que acarreta desestímulo para considerar a modalidade.  

Os estudantes também demonstraram relevância em ter acesso ao mundo do trabalho no Ensino Médio. Para 83% deles, o ensino técnico poderia ajudar a conseguir um emprego, e 98% acham importante a escola capacitá-los para o mundo do trabalho, enquanto 75% acreditam que a escola prepara muito pouco ou nada para o mundo profissional. Ao mesmo tempo, 56% dizem que o ensino técnico facilitaria a entrada na faculdade.  

Em resumo, entre os principais aprendizados trazidos pela pesquisa, destacam-se: os jovens têm uma forte percepção de que a escola prepara pouco e deveria preparar mais para o mundo do trabalho, o Ensino Técnico ainda é algo distante dos estudantes e eles veem positivamente essa modalidade. Acesse o resultado da pesquisa na íntegra no Observatório da EPT.

O estudo ainda terá uma fase qualitativa e um desdobramento de conversa com o setor produtivo, trazendo as potenciais empresas contratantes desses jovens para compartilharem suas perspectivas. Acompanhe as próximas notícias!

Termos de uso e política de privacidade