Notícias

26 de ABRIL DE 2021

Estudo mapeia desafios para inserir jovens da periferia no mercado

Evasão escolar, racismo e exclusão digital são parte do diagnóstico do Global Opportunity Youth Network; jovens que participaram do estudo são guias das novas ações do projeto

No dia 23/04, O Estado de S. Paulo publicou na página de economia uma matéria sobre o estudo “Desafios e oportunidades para a inclusão produtiva dos jovens-potência na cidade de São Paulo”, do GOYN (Global Opportunity Youth Network). O levantamento traça um diagnóstico e aponta caminhos na busca para promover a inclusão dos jovens da periferia paulistana no mercado de trabalho.

O Estudo foi articulado pela United Way Brasil, organização de governança participativa que reúne 15 empresas e 3,5 mil pessoas físicas com a missão de criar oportunidades para as futuras gerações brasileiras. Por meio de um processo colaborativo que envolve organizações como Itaú Educação e Trabalho, Instituto Coca-Cola Brasil e Fiesp, o projeto mapeou o ecossistema da juventude periférica da capital paulista e sintetizou recomendações para apoiar a inclusão produtiva de mais de 700 mil desses jovens até 2030.

“Alguns países ainda vivem o final do bônus demográfico de ter uma grande quantidade de jovens e o Brasil é um deles”, explica Gabriela Bighetti, diretora executiva da UW Brasil. Segundo ela, trabalhar na inclusão agora fará com que o País tenha uma situação completamente diferente em 10 anos. Os desafios, no entanto, exigem soluções sistêmicas e em escala. “São parafusos-chave muito complexos e poderosos em que precisamos mexer para a engrenagem funcionar”, avalia.

Para Diogo Tsukumo, gerente de Articulação do Itaú Educação e Trabalho, a parceria em rede é o segredo para mudanças efetivas. “Ser parceiro institucional do Goyn SP é unir forças com uma rede de instituições e empresas que têm o objetivo comum de fazer um investimento nas juventudes e incluir os jovens no mundo do trabalho de forma digna”, diz o executivo.

Lançamento oficial
O estudo foi lançado no 2º Café GOYN SP, no dia 23 de março, das 9h às 10h30, e contou com a participação de Diogo Jamra Tsukumo, Gerente de Articulação do Itaú Educação e Trabalho; Mônica Dias Pinto, Gerente de Desenvolvimento Institucional da Fundação Roberto Marinho; Fábio Cavinato, Diretor de Operações da Accenture; Hugo Sabino, Assistente de Projeto CEDAPS; Henrique “Riqueza”, Criador e Articulador do Projeto Grajaúventude; e Kelly Quirino, Doutora em Comunicação pela Universidade de Brasília.

Ele é uma sistematização digital elaborada a partir de uma pesquisa realizada em parceria com a Accenture em 2020, que considerou dados primários, secundários e revisão literária sobre a vida dos jovens-potência na cidade de São Paulo.

Se você for assinante, acesse a matéria completa no site do O Estado de S. Paulo

Conheça aqui o estudo completo

Termos de uso e política de privacidade